O que acontece se eu movimentar muito dinheiro na conta?

O que acontece se eu movimentar muito dinheiro na conta? Pode ser que seja preciso fazer a declaração do valor movimentado. Ainda que você tenha emprestado sua conta corrente para outra pessoa, será preciso declarar e pagar o Imposto de Renda como se fosse seu.

Vale ressaltar, que transparência é fundamental para não cair na malha fina, pois a Receita Federal possui mais de 165 plataformas para cruzar dados. Logo, qualquer movimentação bancária é notada pelo sistema.

Os agentes financeiros, como bancos, seguradoras, corretoras, fundos de aposentadoria, etc. tem a obrigação de informar à Receita toda a movimentação financeira de cada CNPJ ou CPF. Esta informação é mensal para movimentações de valores superiores a R $2.000 para pessoa física e R $5.000 para pessoas jurídicas (PJ).

Como declarar dinheiro na minha conta?

O que acontece se eu movimentar muito dinheiro na conta?

Primeiramente, é preciso que você peça ao seu banco o informe de rendimentos. Geralmente, esse demonstrativo é disponibilizado no Internet Banking do Banco e você precisa declarar da forma que aparece no documento, já que o banco também envia para a Receita Federal esses dados.

No Programa da Receita, digite o saldo da Conta Corrente na ficha de Bens e Direitos (Código 61), depósito bancário em conta corrente no país. Também será preciso acrescentar o nome e CNPJ do banco, bem como agência e número da conta.

Vale ressaltar que a Declaração de Imposto de Renda sempre é feita do ano que passou. Em 2022, você vai declarar seus rendimentos obtidos até o dia 31 de dezembro de 2021.

Quando é preciso declarar o Imposto de Renda?

Você precisa declarar o Imposto de Renda se recebeu mais de R $28.559,70 em rendimentos tributáveis no ano anterior.

São considerados rendimentos tributáveis: salário, horas extras, férias, valores do INSS, aluguéis, rendimento de investimentos, benefícios, pensões, etc.

É preciso declarar também se a soma de todos os seus bens for maior que R $300 mil, você também se enquadra nessa categoria. É preciso considerar o valor pago por cada bem e não o valor de mercado atual do mesmo.

Também é preciso declarar o IR quem vendeu imóvel, automóvel, jóia ou qualquer outri bem e ganhou dinheiro com essa transação (não importa quanto).

Quem faz operação na bolsa de valores e títulos futuros de mercadoria também está sujeito à tributação se tiver ganho de capital.

Para trabalhadores rurais com renda superior a R $142.798,50 também é exigido que se faça a declaração.

Quem recebeu mais de R $40 mil em rendimentos tributáveis na fonte ou isentos e não tributáveis também precisa declarar. Neste quesito estão incluídos: rendimentos de poupança, indenização de seguro, seguro desemprego, ganhos em loteria, títulos de capitalização, etc.

Se você receber mais de um desses e a soma for R$ 40 mil, é preciso fazer a declaração.

Aquelas pessoas que se enquadram em uma dessas categorias citadas precisam fazer a Declaração de Imposto de Renda, a não ser que entre como dependente na declaração de outra pessoa.

Por fim, a resposta para a pergunta “O que acontece se eu movimentar muito dinheiro na conta?” é que a depender dos valores será preciso fazer a declaração do IR, independente se você emprestou sua conta para outra pessoa, a declaração dos valores vai ter que ser como se o montante fosse seu. Por isso, recomenda-se não emprestar sua conta/ CPF para transações que não são suas.