É Preciso Guardar Boletos Pagos?

Saiba se é preciso guardar boletos pagos e por quanto tempo você precisa dos comprovantes de pagamentos.

Todo mês é a mesma situação, diversas contas chegam e com elas os papéis comprovando o pagamento. Então, o que fazer com os comprovantes de pagamento de todas as contas do mês?

Chegando no final do ano, a quantidade de comprovantes é enorme guardadas em pastas e gavetas, e todos passam pela vontade de descartá-los para organizar melhor as contas.

Mas é importante ter bastante cuidado na hora de se desfazer dos comprovantes, pois alguns documentos precisam ser guardados por mais tempo.

preciso guardar boletos pagos

Por Quanto Tempo Preciso Guardar Boletos Pagos?

Antes de saber o tempo necessário para guardar os boletos, você precisa conhecer a lei federal nº12.007 que faz com que as empresas envie aos consumidores uma quitação anual das dívidas.

A empresa pode enviar para o consumidor na própria fatura a declaração de quitação da dívida, ou se preferir, mandar um documento específico de quitação dos débitos.

Sabendo disso, você pode verificar as suas faturas entre janeiro e maio para ver se existe alguma declaração de quitação de débito referente ao ano anterior.

Com isso, você precisa guardar apenas os comprovantes e boletos pagos específicos por lei. Se você não encontrou a quitação de débito na fatura, você pode solicitar à empresa.

Prazos Para Armazenar os Comprovantes

Mesmo com algumas empresas enviando o comprovante de quitação de débito, alguns documentos ainda precisam se manter arquivados por algum tempo. Acompanhe para saber quais são eles:

  • IR – Imposto de Renda

O prazo mínimo para as Pessoas Físicas é de cinco anos. Devem ser guardados os documentos utilizados para elaborar o IR, e também o download entregue e o recibo.

Além disso é importante guardar os documentos de comprovação da declaração do imposto, como por exemplo: extratos bancários, notas fiscais, holerites, recibos e comprovantes de rendimentos bancários.

  • IPVA/IPTU e outros Impostos

Assim como o Imposto de Renda, os impostos de IPVA, IPTU e outros, devem ser arquivados pelo prazo mínimo de cinco anos, de acordo com o CTN – Código Tributário Nacional.

  • Notas Fiscais

As notas fiscais são importantes durante toda a vida útil do objeto, a fim de proteger o consumidor caso ele passe por algum problema ligado ao produto.

Mesmo com o prazo de garantia de apenas 90 dias, pode acontecer de aparecer algum defeito no produto após a garantia do fabricante. Nesse caso, com a nota fiscal do objeto em questão, você consegue recorrer.

  • Água, Luz, Internet, Telefone, Escola e Universidades

Esses serviços são considerados de prestação contínua, e sendo assim devem ser guardados durante o prazo de um ano.

Ao final desse prazo, podem ser substituídos pela declaração de quitação de débito.

  • Aluguel e Condomínio

É importante manter os comprovantes durante todo o período do contrato, tanto os comprovantes de aluguel, como também os comprovantes de pagamento de condomínio.

Ao final do contrato, o prazo mínimo para manter os comprovantes guardados é de três anos, uma vez que é esse o prazo para o proprietário cobrar valores atrasados.

Os recibos e comprovantes de pagamento referente ao condomínio possuem um prazo maior para serem guardados, sendo de cinco anos.

  • Convênio Médio e Planos de Saúde

É importante guardar os comprovantes e recibos durante o período de contratação do convênio.

No entanto se você utilizou tais documentos para declarar seu Imposto de Renda, é importante que você mantenha esses comprovantes guardados pelo prazo mínimo de cinco anos.

  • Documentos Trabalhistas

Documentos de cunho trabalhistas exigem uma atenção especial. É recomendado guardar folha de pagamento e registros eletrônicos por um prazo de 10 anos.

  • Documentos de Comprovação Para Aposentadoria

Todos os documentos que comprovam sua aposentadoria devem ser guardados pelo prazo de 20 anos.

  • FGTS – Fundo de Garantia de Tempo de Serviço

Os documentos ligados ao FGTS devem ser guardados por mais tempo, com um longo prazo de 30 anos. Esse prazo se estende para documentos como GFIP e GRFC.

Dicas Para Organizar Documentos

Com tantos documentos para guardar, é importante que você tenha uma boa organização. Desse modo você vai economizar tempo e espaço.

Sendo assim, é muito importante que você separe um arquivo para guardar todas as contas e documentos que recebe.

Para começar a sua organização é importante providenciar pastas e etiquetas para separar os boletos, recibos, notas e outros diversos documentos.

Outra dica que pode ser de grande valor, é digitalizar os documentos e convertê-los em PDF, assim você pode mantê-los sempre a mão, mas é importante saber que o documento digitalizado não substitui o original.

É importante que no final do ano você separe os documentos e comprovantes que você não precisa mais guardar, para poder dar início a uma nova vida financeira, no ano que vem a seguir.

Se você quer saber mais sobre algumas contas que devem ficar guardadas, você pode conferir através do artigo por quanto tempo devo guardar as contas pagas.